Brownie: um errado que deu certo

Devo confessar que não morro de amores por brownies. Não é que eu os ache ruins, mas não é aquele tipo de sobremesa que me enche os olhos ou me faz jorrar uma cachoeira na boca, sabe? Mas, no fim de semana passado, no casamento de uma amiga, babei muito pelo bolo do casamento, que era de quê? DE BROWNIE com ganache de chocolate branco.

bolo de brownie

O bolo estava simplesmente divino. Admito que o chocolate branco não era meeesmo chocolate branco, mas isso não deixou o bolo menos bom, se é que dá para me entender. ;)

Continuar lendo

Anúncios

Os meus primeiros passos para os primeiros -5kg

Quando escrevi a última postagem, não tinha, realmente, a dimensão do alcance que ela teria. Em menos de 24h, o meu relato sobre a minha trajetória na balança recebeu mais acessos do que o próprio blog em um mês inteiro. :) Fico feliz que a repercussão tenha sido tão positiva, mas também me chamou atenção o enorme número de pessoas que estão próximas a mim e também estão interessadas em perder peso.

Não sei se ficou claro no outro post, mas eu nunca briguei com a balança. Engordei duas vezes na minha vida, ambas já na fase adulta, mas, quando resolvi emagrecer, emagreci sem quaisquer dificuldades. O que me motivou a contar o que contei foi o que descrevi em vários momentos: a necessidade que as pessoas têm de saberem os segredos e truques, os métodos milagrosos que me fizeram perder tanto peso.

De março de 2011 a novembro de 2012, “o grande truque” foi deixar de lado o macarrão instantâneo, a salsicha, os Nuggets e os Hot Pocket, para dar espaço a uma comidinha caseira, feita por mim mesma:

Feijão vermelho + arroz de açafrão, páprica picante e noz moscada + Contrafilé na cebola e no alho + alho frito.

Feijão vermelho + arroz de açafrão, páprica picante e noz moscada + Contrafilé na cebola e no alho + alho frito.

Estrogonofe de frango.

Estrogonofe de frango.

Lentilha + Arroz de açafrão + Farofa bolão + Salada de abobrinha e pimentões + Baby beef.

Lentilha + Arroz de açafrão + Farofa bolão + Salada de abobrinha e pimentões + Baby beef.

Espaguetini + Ragu de berinjela.

Espaguetini + Ragu de berinjela.

Salada de fusilli integral + ricota + brócolis + abacaxi + tomate-cereja + cubos de frango grelhado refogados com pimentão vermelho e amarelo + molho de mostarda e mel + azeite + ervas de provence.

Salada de fusilli integral + ricota + brócolis + abacaxi + tomate-cereja + cubos de frango grelhado refogados com pimentão vermelho e amarelo + molho de mostarda e mel + azeite + ervas de provence.

Bife de frango com manteiga aromática de limão + Feijão vermelho + Arroz com brócolis, abacaxi e uva passa + salada de batata com creme de ricota e salsinha.

Bife de frango com manteiga aromática de limão + Feijão vermelho + Arroz com brócolis, abacaxi e uva passa + salada de batata com creme de ricota e salsinha.

"Risoto" de frutos do mar.

“Risoto” de frutos do mar.

Frango cremoso com sementes de mostarda, arroz e salada.

Frango cremoso com sementes de mostarda, arroz e salada.

Arroz cremoso com brócolis, espinafre e castanha de caju, purê de macaxeira e salmão com alcaparras.

Arroz cremoso com brócolis, espinafre e castanha de caju, purê de macaxeira e salmão com alcaparras.

Cebola recheada, baby beef e purê de cenoura.

Cebola recheada, baby beef e purê de cenoura.

Frango cremoso com quiabo.

Frango cremoso com quiabo.

Quando eu digo que engordei porque comia bobagens, muitas pessoas acham graça porque pensam que eu não sei/sabia cozinhar. Mas sempre fui desenrolada na cozinha. O grande problema era: morar sozinha, cozinhar sozinha para uma pessoa, comer sozinha, lavar e guardar tudo, mais uma vez, sozinha. O “ser só” nunca foi um problema pra mim, porque sempre estive rodeada de amigos. A questão é que toda essa sequência de “sozinha” que enumerei anteriormente fazia com que o desânimo batesse à porta e eu permitisse que ele entrasse e dominasse todo o meu espaço. Por isso, então, relutei muito em começar a cozinhar minhas refeições.

Para minha sorte, conheci Vivian, uma vizinha que morava no mesmo prédio que eu e que também vivia na mesma vibe que a minha: reeducação alimentar e todo o processo do sozinha. Viramos irmãs. <3 Isso me estimulou muito a cozinhar pratos diferentes, a fazer upgrade em pratos do dia anterior, etc. Cada uma de nós ficava responsável por um dia de almoço, e isso era muito massa, porque, agora, eu podia “me amostrar” e compartilhar com alguém as receitas que eu sempre tive vontade de colocar em prática, mas que não colocava por “solidão”. :)

Então, gente, pelas fotos que expus aqui, vocês podem ver que o simples fato de descartar os alimentos industrializados e congelados já pode oferecer a vocês uma redução significativa no peso. No meu caso, consegui eliminar 5kg em dois meses. De início, não precisei cortar carboidratos drasticamente, mas o que fez funcionar o emagrecimento foi, sem dúvida, o fato de que eu não mais consumia altas doses de gorduras saturadas ou sódio. ;) Outra coisa importante foi a quantidade do que eu comia. Muitos pratos levantaram comentários do tipo: “Se eu comesse só isso, ficaria com fome 5 minutos depois”, mas o tamanho da nossa fome costuma ser o tamanho da dilatação do nosso estômago e, por isso, quando começamos a comer menos, nosso estômago acaba perdendo um tanto dessa dilatação e fica saciado com muito, muito menos comida. Não basta reeducar, é preciso, também, reduzir.

Se você não sabe cozinhar, por que não começa a aprender? :) Se você almoça diariamente fora de casa, por que não experimenta colocar 4 em vez de 6 colheres de sopa de arroz no prato? ;) Um dia, talvez, você faz como eu e come só 2! :)

Essas são iniciativas básicas para quem quer se reeducar e perder peso. Mudanças drásticas trarão resultados rápidos, mas dificilmente você conseguirá mantê-los por muito tempo, porque mudanças radicais acabam, muitas vezes, por nos trazer “abuso” e, como consequência, optamos por chutar o balde e abrir os braços para tudo aquilo a que já tínhamos dado as costas.

Salada Maratona

Na academia em que eu malho, há uma saladeria FAN-TÁS-TI-CA. O nome é Saladeria mesmo e ela fica nas unidades da Unic Espaço de Metas. Sempre almoço ou janto por lá, porque as saladas e os sanduíches são simplesmente irresistíveis.

A minha salada preferida é a Maratona.

Salada Maratona

Essa é a salada original. Em sua descrição do cardápio, ela é composta por: penne tricolore com legumes grelhados, frango desfiado, muçarela de búfala, tomate seco e molho pesto. Além disso, também há um molho adocicado que faz toda a diferença. É um molho composto por geleia de damasco, mostarda e mel. (Esse detalhe da geleia de damasco eu fiquei sabendo há pouco, porque, para mim, o que havia era um molho de laranja, como em outras saladas lá da Saladeria.)

Hoje precisei ir ao supermercado e pensei: “Por que não tentar reproduzir a salada em casa?” Pensei que daria um tanto de trabalho, mas seria um treino, especialmente para os domingos, quando a Saladeria está fechada.

E foi o que fiz. Comprei os ingredientes e fiz a minha versão. Ei-la:

Salada Maratona by Anoca

Fiquei com preguiça de pegar a câmera e tirar uma foto melhor, então vai foto de celular mesmo, ok?

Confesso que o sabor ficou um pouco diferente do da salada que é oferecida lá na academia, mas nem por isso ficou ruim. :) Não vou saber precisar as quantidades de tudo, porque faço tudo no “olhômetro”. Quer saber como eu fiz?

Como eu sabia que não teria paciência para desfiar o frango (nem encontrei frango desfiado no supermercado), optei por cortar em cubos e temperar 1 filé de peito pequeno (temperei com alho, sal, limão, cebola e um pouco de pimenta do reino, tudo a gosto – sou viciada em alho, mas tome cuidado, porque, no final, o sabor do alho pode sobressair). Deixei na geladeira para apurar o sabor.

Para o molho de laranja, segui uma receita que recomendava misturar 6 colheres (sopa) de azeite extravirgem4 colheres (sopa) de suco de laranja, 2 colheres (sopa) de suco de limão 1 colher (sopa) de mostarda. Quando misturei tudo bem misturadinho, achei o molho muito ácido. Quase me desesperei, porque não vi mel na cozinha, para quebrar a acidez. Então resolvi fazer uma calda de laranja, usando aquela velha técnica da redução: em uma panela pequena, coloquei 4 colheres (sopa) de suco de laranja e 1/3 de xícara de açúcar. Calda pronta, misturei ao molho que estava ácido e ficou show! (Pra ficar mais docinho, é só descartar um tanto do molho ácido, porque ele rende MUITO.)

Aí foi a hora de preparar o molho pesto. Eu estava sem castanhas, ou nozes, ou amendoins, então não foi assim um moooolho pesto. Mas triturei com um mixer um punhado de folhas de manjericão fresco com azeite e um pouco de queijo parmesão ralado na hora. Adicionei uma pitada de sal e outra de pimenta do reino moída na hora. Reservei os dois molhos na geladeira.

Cortei algumas rodelas de berinjela, abobrinha e cenoura, para grelhar. A grelha daqui de casa não é nada exemplar, então fiz tudo numa frigideira teflon. Cortei tudo em rodelas finas (a berinjela precisa ficar de molho em água com vinagre por uns 20 minutos, para tirar o amargo) e à frigideira um vegetal por vez. Quando todos estavam devidamente grelhadinhos, já levemente escurecidos, reservei.

Cozinhei em água fervente 1 xícara de fusilli tricolori, com uma pitada de sal e um fio de óleo, para não grudar. Quando estava cozido, reservei e deixei esfriar.

Separei umas folhas de alface crespa e acelga. Lavei-as bem lavadinhas e coloquei em uma saladeira média.

Foi aí que a salada começou a tomar forma. Coloquei um pouco de pesto e um pouco do molho de laranja, misturando bem com espátulas de salada. Depois, acrescentei o fusilli e repeti a adição dos molhos, agora em menor quantidade. Coloquei algumas tiras de tomate seco e o frango em cubos (que assei na teflon) e fui misturando, misturando, misturando.

Na hora de ir para o prato, fiz uma “caminha” com as folhas e coloquei os demais ingredientes sobre elas. Por fim, para decorar, salteei os vegetais grelhados e coloquei umas tiras de queijo gruyère (era o que tinha na geladeira). :) Na hora de servir, ainda coloquei mais molho de laranja e mais pimenta do reino. Na próxima vez, testarei com uma geleia de damasco que tem pra vender lá no Pão de Açúcar e com a qual eu paquero desde sempre, porque vem numa garrafinha linda e meio. :) Depois volto e conto o resultado.

E aí? A cara ficou boa? Curtiram os ingredientes? :) Se tiver alguma sugestão de salada, deixa aqui nos comentários!!!

Chá mate gelado com limão

Outro dia, postei no Instagram a foto de um chá mate com limão que eu havia feito em casa. Antes de mais nada, eu sempre fui do tipo que torce o nariz para os chás. Só bebia quando estava com algum problema na barriga (intestino ou estômago), porque, convenhamos, eles são tiro-e-queda nesse aspecto.

Depois de dar início a uma dieta super disciplinada, comecei a aderir a alguns chás, como o chá verde, um termogênico famoso por auxiliar na queima de gordura e, por consequência, no emagrecimento. Só que eu tomei o chá verde poucos dias (meio difícil deixar um suquinho de acerola para tomar uma coisa tão sem gosto, né?)

Até que, um belo dia, tipo semana passada, eu resolvi experimentar o famoso chá mate com limão que servem no Studio C, o salão que eu frequento. Juro a vocês que não curtem chá: nunca pensei que eu pudesse ficar viciada, isso mesmo, vi-ci-a-da em um chá. <3 Por isso, então, venho trazer a receita para vocês. Não será assim UMA RECEITA, porque é uma coisa super sem mistério.

Primeiro você vai precisar do chá mate, claro. Eu optei por este frasco da marca Leão, porque é solúvel, instantâneo e pode ser preparado com água quente ou água gelada. Melhor, impossível. Mas é claro que você pode fazer o mesmo com os chás de saquinho ou, melhor, com a própria erva em infusão.

Chá matte leão - Custou cerca de R$ 10 no supermercado Extrabom e rende cerca de 10 litros.

Chá matte leão – Custou cerca de R$ 10 no supermercado Extrabom e rende 10 litros.

Prepare o chá, então, conforme as orientações do fabricante. Para o caso desse solúvel, já está dito aí: é solúvel e instantâneo – colocou a quantidade certa do pó para a medida certa de água (quente ou gelada), é só misturar e ser feliz.

Mas como fazer o chá com limão?

Simples: primeiro você prepara o chá e deixa bem resfriadinho na geladeira. Quando for servir, você coloca a quantidade de chá a ser servida em um liquidificador e adiciona limão cortadinho, com casca, mas sem semente. A quantidade de limão vai depender da quantidade de chá que você vai fazer, mas o esquema é como o de uma limonada: para 500ml de chá, usei 1/2 limão tahiti médio. (Mas isso vai depender do seu gosto.)

Chá e limão no liquidificador, é só bater uns segundinhos, coar e, se quiser com umas pedrinhas de gelo, é só bater de novo, ainda mais rapidinho. <3 Se preferir, pode adicionar o gelo só no final. Quando batido, o chá fica “pura espuma”, mas que se “acalma” pouco tempo depois. Aí é só pagar de “fino(a)” e tomar com um canudinho. ;)

Ficará a seu critério, claro, adoçar (ou não!) com mel, açúcar ou adoçante. Eu tenho ido de açúcar mesmo, porque minha alimentação já anda super saudável e só o “açuquinha” do chá não deve fazer mal assim, né? :)

Então é isso, gente. Está aqui a dica do chá que tanta gente pediu lá no Instagram! :) A foto do chá no copo verde é lá no Studio C e eu super recomendo àqueles(as) que forem ao salão que peçam essa delícia, porque é mesmo gostoso e faz super bem.

Crepe de frango, brócolis e molho de mostarda

Desde que eu descobri que minha massa de crepe fica fininha, viciei! :)

Hoje eu estava pensando em comer alguma coisa leve, aí quis um crepe de frango grelhado ao molho mostarda. Lembrei-me de uma receita do Minicozinha e pensei que poderia dar certo. :) Criei coragem e fui colocar a mão na massa.

Essa receita rendeu 5 crepes cujas massas tinham, aproximadamente, 22cm de diâmetro e foi feita em três etapas.

1ª ETAPA – MASSA

– 1/2 xícara de amido de milho (maisena)
– 1/2 xícara de farinha de trigo
– 1 xícara de leite
– 1 ovo
– 1 colher (sopa) de óleo
– 1 colher (chá) rasa de sal

Misture tudo num liquidificador ou com a ajuda de um mixer. Asse a massa do crepe em uma frigideira antiaderente, própria para crepes e bem quente. Mas atenção: deixe para assar a massa na hora em que for servir o crepe, para que ela não fique murcha, ok? :)

2ª ETAPA – MOLHO

– 5 colheres de sopa de creme de leite de lata sem soro (separar o soro para colocar no fim do preparo)
– 3 colheres de sopa de mostarda amarela
– 1 colher de sopa de mostarda de dijon (opcional)
– Meia cebola picada
– Sal e pimenta do reino a gosto
Para preparar o molho, refogar a cebola num tantinho de azeite e juntá-la à mistura do creme de leite com a mostarda. Simples assim! :) Para afinar o molho, você pode acrescentar o soro do creme de leite aos poucos, ou mesmo um pouquinho de leite. Experimente. Se achar um tanto ácido, você pode acrescentar uma pitada de açúcar ou de mel. Se preciso, você também pode colocar mais mostarda ou mais creme de leite, como preferir. Sal e pimenta do reino a gosto.
*Esse molho é uma receita do Minicozinha que você pode encontrar aqui, com fotos do passo a passo.

3ª ETAPA – RECHEIO

– 1 maço de brócolis ramoso (só os floretes)
– 5 folhas de alface-roxa
– 2 filés de peito de frango temperados com alho e sal, cortados em cubos pequenos

Lave bem o brócolis e as folhas de alface (estas devem ser devidamente secadas). Numa panela, ferva água para o cozimento do brócolis e, só quando a água levantar fervura, você deve acrescentar o brócolis para um cozimento rápido de 5 minutos. Retire da água, escorra e rasgue os floretes grosseiramente. Numa frigideira antiaderente, doure os cubos de frango. Depois de douradinhos, é só misturar o brócolis.

Para montar o crepe, fiz o seguinte: na metade de cada disco, coloquei uma folha de alface, cobri com os cubos de frango com brócolis e, por fim, adicionei um pouco de molho (cerca de 2 colheres de sopa para cada crepe). Temperei com um fio de azeite e uma pimentinha do reino moída. :)

E aí!? :) Quem tem outras receitas de crepe ou sugestões para melhorar este daqui!? :)

Smoothie de laranja, manga e banana

Desde que voltei a morar com a minha mãe, mal tenho feito coisas na cozinha. Mas hoje, doente e um tanto sem apetite, precisando tomar bastante líquido, resolvi fazer esse smoothie (batida) de laranja, banana e manga. :)

É super simples, delicioso e refrescante. Quem gostar dessas frutas pode arriscar sem medo, porque ficou uma DELÍCIA. :) Quem quiser adicionar vodca ou uma boa cachaça suave, acho que super está valendo também, hein?

INGREDIENTES

– 200ml de suco de laranja gelado (espremi 3 laranjas grandes e peneirei)
– 200ml de iogurte natural (um potinho)
– 1 banana-prata madura cortadinha em cubos
– 1 manga tommy madura cortadinha em cubos (se tiver sem fiapos, melhor!)
– 6 pedras de gelo
– 6 colheres de sopa de leite condensado (aproximadamente)

PREPARO

– Bata, no liquidificador ou com a ajuda de um mixer, a banana, o iogurte e o suco de laranja geladinho até misturar bem.
– Acrescente o gelo e a manga e bata mais um tanto até obter uma consistência macia.
– Num copo grande, despeje um tanto de leite condensado para “melecar” as paredes internas e o fundo do copo (acho que a minha quantidade ficou entre 2 e 3 colheres de sopa).
– Acrescente o smoothie e sirva! :)

Prontinho! Rápido, fácil, delicioso e ainda pode servir de drink, né? ;)

*Essa receita rende aproximadamente 900ml.