FRETE GRÁTIS na loja virtual da Granado

Recebi, por e-mail, a informação de que a Granado Pharmácias está oferecendo FRETE GRÁTIS em todas as compras realizadas pela loja virtual, até dia 24/03. O bom é que o e-mail foi mesmo para avisar que TODOS OS ESMALTES JÁ ESTÃO EM ESTOQUE mais uma vez!! \o/

Se, na sua cidade, não há uma loja Granado, APROVEITE A OPORTUNIDADE!! :)

Já falei o quanto eu adoro os esmaltes da marca, né? Se você ainda não os conhece, fiz uma resenha aqui. Além dos esmaltes, a loja conta com uma série de outros produtos super deliciosos! <3 Pode conferir!!

*Imagens enviadas por e-mail, pela própria marca.

Anúncios

As bases líquidas que uso

Não sou, nem de longe, uma expert em maquiagem, mas também não posso me incluir no clubinho nas mais desinformadas no assunto. Sempre que alguém me pergunta sobre segredos de maquiagem, costumo dizer que o grande segredo é uma pele bem feita. Como a maioria de nós não é composta por artistas globais ou que desfilam seus nomes na Calçada da Fama, nem sempre contamos com os artifícios dos efeitos especiais proporcionados por grandes maquiadores ou por excelentes programas de edição. Por esse motivo, antes de fazer uma boa composição, é preciso que tenhamos uma pele em boas condições. Não por questões de estética, pura e simples, mas por questões de saúde, porque, por mais que nos esqueçamos (ou, às vezes, não saibamos!), a pele é um dos órgãos que compõem o corpo humano e, dizendo mais, é o maior de todos eles.

Então pouco adianta um batom lindo ou um olho super bem esfumado, se a sua pele não está em dia com a limpeza e com a hidratação. Por isso é muito importante que utilizemos os produtos certos para nossa pele e, para descobrirmos quais são eles, uma visita ao dermatologista é mais que fundamental. Fica a dica. (Já marquei a minha consulta para o próximo dia 15, depois de amanhã!)

Já falei aqui, algumas vezes, que a minha pele é normal/mista, sendo leeeevemente oleosa na zona T. Também já falei que não tenho grandes manchas, o que torna relativamente fácil o trabalho de preparar a minha pele. Mesmo assim, quero compartilhar com vocês as minhas opiniões sobre as três bases líquidas que costumo usar. Tenho preferência por esse tipo de produto porque, quanto mais perto dos 30 eu vou ficando, mais eu quero esconder esse detalhe (ahahaha!). Se você não entendeu a relação entre produtos líquidos e peles jovens, o lance é, em resumo, o seguinte: ninguém deseja uma pele ressecada, porque peles ressecadas demonstram com maior facilidade/frequência os sinais do tempo. Por isso, quanto mais produtos em pó usamos, mais deixamos a pele seca e, consequentemente, marcamos mais as imperfeições que queremos esconder. Isso não significa, porém, que um produto líquido vai nos rejuvenescer 5 anos ou mais, ok? Eles só costumam deixar menos aparentes os sinais de ressecamento advindos do sol e do tempo.

Assim seeendo, eis aqui as bases líquidas que costumo usar, enumeradas por ordem crescente de preço.

#1 Base líquida Intense – O Boticário: essa base tem uma cobertura leve, mas eu diria levíssima. É o tipo de produto que eu classificaria como “placebo”, porque o efeito é muito mais psicológico do que de cobertura. Isso é ruim? Depende da sua pele, mas, principalmente, do que você quer. Se sua pele é sem manchas e você gosta de um acabamento natural, daqueles que ninguém sabe que você está maquiada, essa me parece uma boa opção. Primeiro, pelo preço; segundo, porque a base tem FPS 9 – é baixo, mas já é alguma coisa. (Minha cor: 01)

#2 Base líquida TimeWise (efeito mate) – Mary Kay: essa base tem uma cobertura de média a média/alta. Ela é uma base que seca rápido e, por isso, não dá para vacilar na hora da aplicação, porque, se não for bem espalhada (e logo), ela acaba ressecando e deixa a pele manchada. A cobertura vai depender da quantidade de produto e da forma de aplicação (dedos ou pincéis). Costumo aplicá-la com o pincel F80, da Sigma, o que me proporciona uma cobertura que eu considero média. Um ponto negativo que eu gosto de destacar é que, se exageramos um pouco na dose, ela marca algumas linhas de expressão, como aquelas que ficam nas laterais dos lábios e se mostram quando sorrimos. Em mim, se eu tentar construir uma cobertura alta, evito aplicar a base nessa região, para que o produto não fique acumulado nas linhas, especialmente porque eu sou uma pessoa falante e de riso fácil (excelentes oportunidades para o acúmulo indesejado). Outro ponto negativo é que ela não tem FPS, mas ela é, talvez, a base que eu mais uso e tenho gostado bastante da sua combinação com o blush Dream Touch, da Maybelline, que resenhei aqui. Em mim, essa combinação dá um ar de “Oi, eu sou saudável”. <3 Apesar de ter acabamento mate, a base não faz milagre em peles oleosas; minha pele é mista, mas, na zona T, a oleosidade costuma ser discreta e facilmente resolvida com um lencinho matificante ou um comum, de papel. Ah! Também não acho que essa seja uma boa opção para peles mais maduras, porque o acabamento mate proporcionado por ela pode dar aquela envelhecida indesejada. (Minha cor: Ivory 5 – é a cor mais clara da marca, mas acho o tom muito amarelado. Como tenho a pele rosada, fica ideal para mim, mas não sei se ela cai bem em peles mais amareladas. Alguém aí sabe informar?)

#3 Base líquida Studio Fix Fluid (efeito mate) – MAC: essa base é excelente. É uma base muito boa para quem quer sair bem na foto, literalmente, porque Assim como a base da Mary Kay, precisa ser bem espalhada, porque é mais sequinha e, se não  espalhamos com relativa rapidez, ela acaba deixando a pele manchada. A cobertura é média, segundo a marca, mas eu a classificaria como alta, sem deixar a pele carregada. Basta uma camada leve para cobrir boa parte das imperfeições. Em mim, ao contrário da base da Mary Kay, ela não costuma acumular nas linhas de expressão de que falei anteriormente, mesmo quando acabo aplicando-a em relativo excesso. Seu acabamento mate permite o disfarce da oleosidade, mas não deixa a pele ressecada, mas também não faz o milagre de sumir com a oleosidade da sua pele para sempre.  Os pontos negativos são: a) o cheiro, que é bem forte (para não dizer fedorento) – mas acostuma e some rápido!; b) o preço praticado no Brasil. Um ponto positivo a ser destacado é, sem dúvida, o seu FPS 15. TALVEZ ela fique bem em peles maduras, mas acho que vale a pena aplicá-la com um pincel duo fiber, para deixar a cobertura mais suave – se algum(a) maquiador(a) profissional estiver lendo esta resenha e tiver uma opinião sobre essa minha colocação, peço que, por favor, se pronuncie nos comentários!! (Minha cor: NW15 – Obs: o fato de você usar a Cor 1, do Boticário, ou a Ivory 5, da Mary Kay, não assegura que a sua cor seja NW15, como a minha, porque a MAC faz uma distinção entre peles de fundo rosado e peles de fundo amarelado. Quem tem a pele rosada, como eu, deve usar produtos NW; quem tem a pele amarelada, produtos NC.)

Nunca usei muitas outras bases, mas sugiro que vocês procurem outras opiniões antes de escolher qual base comprar. A seguir, recomendo-lhes algumas postagens que podem dar uma luz para essa escolha.

– Como escolher a base ideal para você? (Blog E aí, beleza?)
– Como escolher uma base para chamar de sua! (Blog Coisas de Diva)
– Os preferidos das leitoras: bases boas e em conta! (Blog Coisas de Diva)
– Qual Base da Mac é Melhor para mim? (Blog E aí, beleza?)
– Bases para peles oleosas, normais e secas (Blog Coisas de Diva)
– Base líquida Intense O Boticário (Blog Coisas de Diva)
 Vídeo: Cuidados com a pele oleosa! (Blog Coisas de Diva)

E aí? Qual base líquida vocês usam? :) Ou não usam base líquida? Usam alguma dessas de que falei? Quais as suas opiniões? :) Deixem comentários, porque isso ajuda ainda mais as pessoas a escolherem bons produtos, sem se deixar influenciar por marca. ;)

 

Blot powder pressed – MAC

Muitas de vocês já o conhecem, mas hoje eu vim falar de um dos meus produtos de maquiagem preferidos, o Blot powder pressed, um pó compacto matificante ultrafino da MAC.

O Blot é um pó para o controle de brilho, para aqueles momentos em que a sua pele está com aquele glow nem um pouco desejável, fruto da oleosidade naturalmente adquirida depois de algumas horas de o rosto ter sido lavado ou de a maquiagem ter sido feita. Esse produto existe em 5 cores: Light, Medium, Medium dark, Dark e Deep dark. Por incrível que pareça, a minha cor é a Medium Dark. Acho, inclusive, que a medium dark é a cor padrão para quase 100% das pessoas, já que o pó é muito, muito fino e, por isso, acaba não adicionando cor à pele das pessoas.

A promessa desse produto é, além de controlar o brilho causado pela oleosidade, segurar melhor a base e o corretivo. Na minha pele e, até onde sei, na pele de todas as pessoas que o usam, ele cumpre o que promete. Costumo usá-lo como pó mesmo, para dar um acabamento acetinado à maquiagem. Às vezes, aplico com a esponjinha que vem com ele; às vezes, com um pincel de pó. Quando a ideia é tirar o excesso de brilho, creio que a esponjinha é a melhor maneira de se alcançar o objetivo.

A cobertura passa longe de ficar pesada e, pasmem, homens podem usar tranquilamente, que ninguém será capaz de notar que existe alguma maquiagem sobre a sua pele. ;)

Para vocês terem uma ideia, este foi o estado em que a minha testa chegou ontem do trabalho, 5h depois de eu ter feito a minha maquiagem, considerando, ainda, 2 percursos de ônibus:

Foi aí que resolvi pegar o novo Blot, tirar essas fotos e resenhá-lo aqui para vocês. Passei uma camada do produto sobre a testa e o resultado foi (é sempre!) este:

Conheci o produto através da minha irmã, em 2010 (creio). Quando viajei para Buenos Aires, em 2011, comprei o meu primeiro Blot e, agora, já vou no 3º potinho. <3 Dizem que, quando um produto é bom, a gente vê o fundo da embalagem e compra outros novos quando um acaba, né assim? :) Uma coisa que eu acho muito positiva é que a validade dele é relativamente extensa: 24 meses após aberto.

Se você está viajando para fora do país ou conhece alguém que esteja, essa é uma compra que vale muito a pena. No exterior, o preço do Blot é US$ 24, isto é, na faixa dos R$ 50. Existem algumas lojas internacionais com página na Internet que o vendem para o Brasil (farei uma lista com os links aqui ao final). As lojas são confiáveis, mas, apesar de elas enviarem como Pessoa Física, ainda existe uma chance de a sua compra ser taxada pela Receita Federal e você também poderá esperar de 30 a 90 dias úteis para a chegada da encomenda. O preço praticado no Brasil é, quase como sempre, bastante abusivo: R$ 129, nas lojas físicas da marca ou no site da Sephora, por exemplo.

Nunca comprei nas lojas que citarei a seguir, mas elas são MUITO BEM RECOMENDADAS por blogueiras famosíssimas e por uma série de leitoras da blogosfera. Não sei quanto custa o frete, nem se existe a possibilidade de frete grátis, mas as lojas são:

Fabulous Store: R$ 89,44
E-shop da Roana: R$ 79,00

Pensei que lojas como a Brigette’s Boutique disponibilizassem esse produto, mas não. De qualquer forma, se você está muito ansiosa(o) para ter um pó matificante como esse, ainda há a opção de ir a uma loja física ou comprar pelo site da Sephora, por R$ 129. Mas torno a dizer: se dá para esperar pela sua viagem ou por alguém que está indo/vindo para/do exterior, a espera vale a economia. ;)

E aí? Quem já usou ou usa esse produto? Quais as suas impressões sobre ele? :)

Pechinchas Wet n Wild

A loja Top Internacional não vai mais trabalhar com a Wet n Wild. Que pena! :( Os produtos são de qualidade, os preços são acessíveis e eu ainda tinha a esperança de encontrar, por aqui, as paletinhas de 8 cores de sombras. :( Mas o fato é que eu precisei passar no Shopping Boa Vista para ajustar a pulseira de um relógio, quando resolvi dar um pulo na Top Internacional. A prateleira da Wet n Wild estava va-zi-a e os produtos que restaram estavam todos dispostos em duas cestas de palha. Cascavilhando, encontrei um cidadão que minha irmã vinha procurando há algum tempo: bronzer opaco. A etiqueta marcava R$ 9,99, o que já era positivo, mas, ao chegar ao caixa, descobri que ele custava R$ 3, isso mesmo, TRÊS REAIS (R$ 2,99, para ser mais justa e precisa).

Voltei à cesta para pegar um para mim também, é lógico, aí vi que, por lá, também havia um blush super escuro, em tom terroso, também de acabamento opaco. Optei por trazer 1 blush + 1 bronzer tanto para mim quanto para a minha irmã. Testei as cores no meu braço, que é do tipo muito bronzeado (só que não!). A textura não parece das melhores, porque eles esfarelam fácil com o dedo ou com o pincel, mas as cores me parecem servir para o propósito.

Testei na minha baby face e constatei que o blush (835 – Baked Earth) é mesmo muito pigmentado, tipo muito mesmo, daqueles que você tem que colocar um pouquinho de nada no pincel, tirar o excesso e sair esfumando com cautela, para não parecer uma palhacinha. O bronzer (701 – Light/Medium) também é pigmentado, mas, como é visivelmente mais claro, é mais fácil de ser trabalhado. Tentei tirar fotos que mostrassem bem o efeito deles nas bochechas, mas não consegui grandes coisas. As fotos estão tipo muito feias, mas a ideia é mostrar o efeito, não parecer “eu sou linda”, né? Quis logo contar sobre a pechincha, porque, se alguém estiver querendo um produto assim, tem a chance de correr à Top Internacional do Shopping Boa Vista e tentar arrematar uma das últimas unidades. ;)

Nos swatches que fiz no braço, os dois produtos são bem opacos. Quando apliquei sobre as bochechas, o blush, em especial, me pareceu levemente iluminado, mas coisa muito discreta mesmo. Pessoalmente, você não o vê como cintilante nem perolado. Além do blush e do bronzer, estou usando apenas a base líquida TimeWise, da Mary Kay (acabamento mate), na cor Ivory 5. (Obs: aproveito e peço que façam vista grossa para o lápis de olho mal tirado e a cara de abestalhada de quem acabou de acordar.)

Então é isso, gente. Acho que o investimento de R$ 3 ou R$ 6 vale muito a pena. Não sei ainda a duração, mas vou ficar fantasiada de palhacinha por algumas horas aqui em casa e, depois, volto aqui para um update da postagem, contando sobre a longevidade da cor nas maçãs do rosto, ok? :)

*A Top Internacional fica localizada no 1º andar, logo à direita de uma das saídas da Riachuelo, em frente ao quiosque da Contém1g.

Como prometi, voltei para fazer o update. Já usei o bronzer 3x e, em todas elas, a duração foi excelente. Foram 5h de cobertura intacta. Andei de ônibus na ida e na volta para o trabalho, mas não suei; também trabalho no ar condicionado, então não posso dizer como os dois vão se comportar em quem se expõe a um calor mais intenso; lembro-lhes, também, que a minha pele é mista, sendo leeeevemente oleosa na zona T.

Óleo de Marrocos: novas considerações

No dia 21 de fevereiro, postei por aqui as minhas primeiras impressões sobre a linha de hidratação OM – Óleo de Marrocos, da Yenzah. Hoje, então, venho atualizar vocês sobre algumas novas coisinhas.

Como falei na postagem do dia 21, essa linha de hidratação HIDRATA MESMO. Tipo muito, muito, muito. Mas, como também observei, não sei como essa linha vai se comportar em cabelos oleosos, porque é uma hidratação super intensiva, mas o que venho lhes dizer agora é que meu cabelo está caindo absurdamente. Ele já caía um bocado pelo chão da casa. Isso é algo pouco desejável, mas ele não caía numa quantidade que me fizesse achar que não fosse saudável (afinal, cabelos caem mesmo!). Mas ele caía muito pouco na hora do banho, o suficiente para eu precisar catar todos os fios após cada banho, mas nada que me deixasse em alerta.

Comecei a tomar Oenobiol Magnifique, para tentar estacionar a queda dos cabelos que formavam uma nuvem de pelos pelo chão de casa, mas nem deu para saber se funciona, porque, agora, meu cabelo cai de um jeito que eu mais pareço que vou ficar careca.

Não sei se isso é um efeito dos produtos da Yenzah ou se, de repente, é um efeito contrário do Oenobiol (vai saber, né!?). O fato é que usei o xampu e o condicionador somente na primeira semana e, desde então, resolvi suspender o uso. O cabelo continua caindo bastante e estou aqui observando diariamente qualquer mudança, mesmo que discreta.

De toda sorte, tornei a usar a máscara de hidratação deixando-a longe da raiz dos meus cabelos. A hidratação intensa permanece, mas confesso que ela fica ainda mais intensa quando os três produtos são usados em conjunto.

Tirei umas fotos, há algum tempo, pra vocês verem. As duas primeiras são logo após a primeira hidratação, considerando o uso dos 3 produtos (xampu, condicionador e máscara de tratamento):

Esta outra foi tirada agora há pouco, depois de eu ter retornado ao uso diário do Tresemmé Reconstrução e força, tendo dado mais uma hidratação com a máscara da Yenzah:

Nas duas primeiras fotos, não reparem o cabelo mais marcado, mas é porque o calor às vezes também chega ao 15º andar e, por isso, eu taco logo uma super piranha para prender as madeixas.

Se você sofre com queda excessiva de cabelos, sugiro que procure um dermatologista para vocês conversarem sobre uma solução ou uma forma saudável de controle. Estou à procura de um(a) bom(a) dermatologista aqui no Recife (que aceite planos de saúde, preferencialmente!), para ver isso dos cabelos e outras tantas coisas de pele. A gente brinca, brinca, brinca e acaba esquecendo que a pele é um dos órgãos do corpo humano, né? :( Damos atenção aos rins, ao coração, aos pulmões, mas esquecemos que a pele também merece cuidados mais que especiais. Esfoliação, hidratação e proteção contra raios solares não são meras futilidades, mas questões de saúde para as quais precisamos estar mais do que atentos.

The Colossal x The Rocket

Há séculos, tenho uma postagem guardada aqui em rascunho. Nela, falo das minhas impressões sobre as máscaras que tenho da Maybelline. Como tenho 6 tipos de máscara, incluindo versão lavável e à prova d’água, o rascunho está pra lá de extenso e, por ora, optei por trazer apenas duas versões: a mais famosa de todas, a The Colossal (ou “A” amarelinha), e uma novata que chegou ontem aqui em casa, a The Rocket.

Geral pirou quando postei no Instagram e no Facebook sobre a chegada da The Rocket. As meninas logo pediram a minha avaliação e, mais ainda, queriam saber se ela era melhor que a Colossal. Eu não a testaria tão cedo, mas acabei colocando logo nos cílios, pra ver qual é. Eis aqui o resultado e as minhas impressões.

Antes de mais nada, gostaria de apresentar a famosa-idolatrada-salve-salve, The Colossal, afinal, nem todo mundo a conhece.

Segundo a marca, a The Colossal Volum Express

é uma máscara de volume extremo. Sua fórmula à base de colágeno e de agentes espessantes aumenta incrivelmente o volume dos cílios sem deixar resíduos aglomerados. A escova, projetada para concentrar maior quantidade de produto em sua superfície, permite uma aplicação rápida e generosa. O único com cerdas capazes de alcançar os cílios da raiz às pontas uniformemente. De alta durabilidade, deve ser retirada com demaquilante.

Essa é a descrição para a versão à prova d’água, que é “tinhosa” de ser extraída dos cílios. Ela é do tipo que você passa, chora, toma banho, lava o rosto com sabão/sabonete, passa hidratante, dorme, acorda e vai trabalhar com cílios intactos, volumosos, reluzentes e radiantes. A versão lavável, porém, é bem fácil de ser tirada. Sai na horinha do banho, ao lavarmos com cuidado a área dos olhos. (Eu, Ana Luísa, tive alergia à versão lavável da The Colossal, por isso, opto sempre por sua versão à prova d’água.)

Nos cílios, com uma camada, ela fica assim:

Já a The Rocket, a novata não só aqui em casa mas também na linha Volum Express da Maybelline, promete 6x mais volume (sempre quis saber o parâmetro para o estabelecimento desse ‘tantas vezes mais’). Ela ainda não está à venda aqui no Brasil, infelizmente, mas, ao final desta postagem, deixarei os links por onde vocês podem adquirir cada uma das máscaras, ok? As compras são pela internet e são de extrema confiança.

A escovinha das duas é bem diferente. Essa da The Rocket é mais gordinha (aliás, ela é toda mais gordinha!) e tem cerdas curtíssimas que, segundo a marca, são supersônicas (nem ideia do que isso representa, mas…!).

Nos cílios, com uma camada, ela fica assim:

Devo admitir que meus cílios não são invejáveis, mas também não deixam a desejar. Nem são escassos, nem fartos; nem curtos, nem longos; nem muito, nem pouco curvados. Eu os chamaria de “na medida”, porque eu vivo sendo perguntada sobre qual cílio postiço estou usando, sem nunca os estar usando.

Estou falando isso porque é muito fácil eu gostar de uma máscara. Basta os cílios estarem mais pretinhos, que tudo fica lindo. Obviamente, não curto quando uma máscara deixa tudo grudado ou sai embolotando por todo canto (ou quando me dá alergia, claro!), mas não sou muito apegada às promessas e sim aos resultados, associados, sem dúvida, aos preços.

Voltando às duas bonitinhas em questão, como vocês puderam ver, a máscara The Rocket não dá aos cílios o volume dos sonhos em uma primeira camada. Mas, na minha opinião, ela está super aprovada, porque deixou os cílios bem alongados, curvados e devidamente penteados. Com duas ou 3 camadas, não vi diferença entre uma e outra. Diria, então, que a Rocket é uma máscara um tanto mais leve e que me lembrou a One by One, também da Maybelline, que mostrarei em outra oportunidade.

As duas, lado a lado (clique na imagem para vê-la em tamanho ampliado)

The Colossal x The Rocket

E agora? Compro a Colossal ou a Rocket?

Se você gosta de MUITO VOLUME, a opção é, sem dúvida, a The Colossal. Ela dá um volume reconhecível logo na primeira camada, pegando bem na base dos cílios. Mas, se você é como eu, que gosta de dar uma variada de vez em quando, a The Rocket é uma boa opção, porque dá um tchan discreto, se é que isso é possível, sem deixar a aparência muito carregada. Quando testei a Rocket à tarde, usei 3 camadas e vi que os cílios ficaram super bem penteados.

Tanto a minha Colossal quanto a minha Rocket são à prova d’água. Independente da sua escolha, se for à prova d’água, como as minhas, pooooode logo considerar comprar um demaquilante bifásico para a área dos olhos. Boas opções são o demaquilante bifásico da Nivea (R$ 20, em média, podendo ser encontrado em supermercados e farmácias), o da Mary Kay (R$ 49, com uma revendedora) ou da Lancôme (R$ 155, na Sephora). A Avon tem um creminho que é demaquilante, mas que requer mais paciência da pessoa. Ele custa R$ 8,99, mas, neste folheto, está por R$ 5,99!!, mas, assim como os produtos da Mary Kay, devem ser comprados com as revendedoras. Ultimamente, tenho usado o da Nivea, porque é o melhor na relação custo/benefício. O melhor mesmo é o da Lancôme. Não por ser Lancôme, mas porque tira as máscaras só no vapor do produto que sai quando a gente abre o frasco (ahaahahah). Não recomendo, porém, o demaquilante em creme da Neutrogena, porque não sou a primeira pessoa a reclamar de ardência na pele durante a sua aplicação.

Sobre os preços e locais de venda, costumo comprar minha The Colossal no site da Sephora, por R$ 24, porque o frete grátis para todas as compras e a entrega normalmente acontece em até 6 dias úteis aqui para a capital pernambucana. A The Rocket, como falei, comprei no exterior, pelo eBay. Quando se trata de compras internacionais, muita gente tem um pé atrás, mas podem confiar! Quando o assunto é eBay, o mais importante é ver se o vendedor é qualificado como um top rated seller, isto é, um vendedor muito bem avaliado. Então, levando isso em consideração, comprei minha The Rocket com o(a) vendedor(a) special_spice. A máscara custou US$ 14.90 (US$ 8.95 + US$ 5.95 do frete), que, em reais, saiu por R$ 30,45.

E aí, meninas? O que vocês acharam? :) Já têm alguma dessas máscaras? Quais as suas impressões sobre elas?

Observações

Esmalte da semana: Revlon – 761 Scandalous

Sou apaixonada por maquiagem roxa. Há algum tempo, estou devendo às amigas uma resenha (e um tutorial, que eu não consigo fazer!) com a sombra Young Punk, da MAC, uma cidadã pela qual eu mataria e morreria para adquirir. Ela é uma sombra mineral preta com brilhos roxos/rosados!! <3 Foi aí que eu estava dando aqueeeeele passeio pelo Espaço das Unhas, quando bati o olho neste Revlon LINDO E MEIO. Quis nem pensar em nada. Trouxe para casa, porque ele muito me lembrou a Young Punk. <3 A cor é a 761 Scandalous, um preto com glitter roxo/rosado (microglitter e “disquinhos”).

Revlon - 761 Scandalous

Por ter a base preta, não é necessário passar qualquer outro esmalte por baixo, mas preciso dizer que o preto é meio acinzentado, por ser ralinho. Antes de ir ao salão, eu o havia testado sobre uma camada de esmalte preto e sobre uma camada de esmalte roxo escuro e super funcionou. No salão, porém, acabei optando por aplicar 3 camadas + 1 camada de extrabrilho da Mavala. Acho que o extrabrilho é meio fundamental, no caso desse esmalte, porque ele tem uma textura meio áspera, devido ao glitter.

Eu queria ter tirado foto melhor, com a câmera, mas o sucesso do esmalte foi tão grande que ele foi sequestrado pela minha prima no trajeto salão-casa! :) Mesmo assim, acho que essa foto tirada com o celular quebra o galho e dá uma ideia da lindeza que é esse danado.

A aquisição foi no Espaço das Unhas. Ele custa R$ 19,90, mas paguei R$ 16,90 (15% de desconto), porque o Espaço das Unhas havia lançado uma promoção lá no Facebook. A manicure, como sempre, foi lá do Studio C. ;)

E aí? Curtiram? :)